FIT

Problemas gerados pela má postura ao uso do celular, como prevenir? – Treino Mestre

Estamos na era digital, onde a tecnologia móvel está presente em nosso cotidiano.

Ficamos horas de olho nas redes sociais, conversas online, nas notícias, leituras, e-mails, até resolvendo assuntos de trabalho com a facilidade de um toque ou mesmo comando de voz pelo celular.

Os aparelhos, a cada dia, ficam mais leves e finos, com telas maiores e trazem inovações e novas funções, o que os tornam ainda mais indispensáveis. A criançada já nasce apegada aos joguinhos de celular, que conseguem prender a atenção deles como ninguém.

E é claro que tudo isso pode ser muito benéfico, pois traz informação, comunicação e muitos outros recursos ao alcance de todos.

Porém, ao mesmo tempo, não sabemos dosar o tempo de uso diário na utilização celular e pior, muitas vezes adquirimos uma postura viciosa com a utilização indevida e excessiva do aparelho, o que pode trazer consequências graves a longo prazo para nossa coluna e saúde.

Estima-se que o risco de desenvolver dores e disfunções é de cerca de 58% para os adultos que passam muito tempo fazendo uso do smartphone. A OMS (Organização Mundial da Saúde) já conceitua como epidemia os problemas na cervical ou coluna como um todo causados pelo uso inadequado e excessivo dos celulares.

E nossas crianças tem forte tendência de adquirirem disfunções graves da coluna cervical. Especialistas comentam que, levando em consideração a forma e o tempo que as crianças utilizam smartphones hoje em dia, uma criança de 8 anos pode precisar de algum tipo de cirurgia devido a esse fator, aos 28 anos.

Consequências do uso indevido do celular

Normalmente, ao utilizarmos o celular na posição de pé ou sentado, seguramos o celular na altura do cotovelo ou se sentado, ainda o apoiamos no colo, onde temos um relaxamento do braço e mais conforto dos membros superiores. No entanto, para visualizar o celular nesses posicionamentos, temos que flexionar o pescoço, além de exigir um esforço maior da visão.

A flexão, assim como extensão, rotação e inclinação da cervical (pescoço) é um movimento natural da coluna, no entanto, ao forçar a coluna cervical para baixo por um período de tempo prolongado, causamos uma sobrecarga articular, que é proporcionalmente maior conforme maior for a angulação da flexão, pois além da flexão forçada, temos o peso da cabeça e a força da gravidade.

Seguindo essa linha de pensamento, se estiver na postura correta, com a cervical correspondendo à sua curvatura fisiológica e a cabeça direcionada para frente, em posição neutra, o peso transferido para o pescoço é de cerca de 5 kg.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *