FIT

Entenda o que é percepção subjetiva de esforço e como usar – Treino Mestre

Me diga rapidamente, de que maneira você sabe que seu treino foi eficiente? Como você controla e quantifica a utilização das cargas e da intensidade?

Existem diversas maneiras de quantificar e monitorar as cargas de treinamento. Porém, muitas delas necessitam de um grande aparato e outras pessoas que te ajudem.

Neste sentido, a percepção subjetiva de esforço pode ser uma maneira bastante eficiente para monitorar seu treino.

Baseada na escala de Borg, a percepção subjetiva de esforço, leva em conta não apenas fatores fisiológicos, como aumento do Ph sanguíneo, da circulação e frequência cardíaca, como também de fatores psicológicos.

Neste sentido, ela deve ser usada com a consciência de suas limitações. Não podemos usar a escala de Borg como referencia para qualquer tipo de controle de cargas.

Índice – Informações que você encontrará nesse artigo:

Percepção subjetiva de esforço (PSE), como ela funciona?

A percepção subjetiva de esforço se baseia na escala de Borg, que é formada por uma  numeração que vai de 6 a 20.  O número 6 equivale a uma freqüência cardíaca que geralmente fica em torno de  60 bpm, que é considerado um valor médio de repouso.

Já o número 20 está relacionado com a à sensação máxima absoluta, a qual a maioria dos indivíduos nunca experimentou.

A escala de Borg atualizada é esta:

Muitas vezes, usamos a escala de Borg para definir a carga de trabalho.

Esta é uma variação, principalmente para exercícios contínuos, que pode substituir o acompanhamento da frequência cardíaca.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *