FIT

Anticoncepcional, emagrecimento e hipertrofia, entenda como ele te afeta!

Já faz algum tempo que vemos publicações de pessoas com autoridade na saúde, que falam dos malefícios dos anticoncepcionais. Mas será que eles afetam o emagrecimento e a hipertrofia? É o que vou te responder neste artigo!

Os anticoncepcionais causaram uma verdadeira revolução na sociedade ocidental, já que eles são a base do controle de natalidade e de planejamento familiar. Mas falando em termos de saúde, já faz algum tempo que eles vêm sendo questionados e colocados a prova.

Em relação a isso, temos que saber que existem diferentes produtos no mercado e que cada um pode ter efeitos variados.

Por isso, o que irei falar a seguir não é via de regra para qualquer pessoa e você sempre deverá buscar sanar maiores dúvidas com seu ginecologista.

Antes de falarmos da relação do anticoncepcional com o emagrecimento e a hipertrofia, temos de entender de que forma ele atua no organismo.

Ressaltando que ficaria inviável tratar aqui de todos os métodos contraceptivos e de suas relações com o emagrecimento e a hipertrofia.

Sendo assim, vou focar no anticoncepcional tradicional, aquele ingerido diariamente e em forma de comprimido!

Índice – Informações que você encontrará nesse artigo:

Como age o anticoncepcional?

Antes de falar de anticoncepcionais, temos que lembrar que as mulheres têm 2 tipos predominantes de hormônios sexuais, a progesterona e o estrógeno.

O anticoncepcional se baseia na utilização de uma combinação de hormônios, que na maior parte dos casos é estrogênio e progesterona feitos de forma sintética, que inibem a ovulação.

Resumindo tudo isso, os anticoncepcionais baseados em hormônios sintéticos, acabam fazendo com que a mulher tenha muito mais dificuldades em ganhos de massa muscular, pois ele altera todo o ciclo anabólico.

Inclusive existe um estudo que mostra um ganho de massa muscular, 60% maior em mulheres que não utilizam anticoncepcionais, comparado a mulheres que utilizam esse método.

E se o anticoncepcional antera o ciclo anabólico, é lógico que ele interfere diretamente no emagrecimento também!

Anticoncepcionais e emagrecimento, a relação fica ainda pior!

Se para a hipertrofia, os anticoncepcionais baseados em hormônios sintéticos já são ruins imagine para o emagrecimento.

Os mais atentos, talvez já tenham percebido nos itens anteriores que tanto a testosterona como o estradiol, estão diretamente ligados a lipólise.

O estradiol, conforme já citei, estimula a lipólise de forma mais intensa ao “bloquear” parcialmente a utilização de glicose como fonte energética e estimular a utilização dos lipídios.

Por sua vez, a testosterona é fundamental no processo de lipólise, pois além de aumentar consideravelmente o metabolismo, ainda atua diretamente na retirada das moléculas de gordura. Isso, por si só já prejudica imensamente o emagrecimento.

Some isso a um desajuste geral dos hormônios, e teremos no anticoncepcional de via oral, feito com hormônios sintéticos, um dos principais vilões do emagrecimento.

Partindo para casos mais específicos, ele além de prejudicar o emagrecimento, ainda pode causar outros problemas, como a retenção líquida, o que dá a sensação de inchaço, que aumenta ainda mais a sensação de obesidade.

Mas tudo isso também não pode ser uma desculpa. Apesar de o anticoncepcional ser algo negativo para o emagrecimento, a rotina diária pode surtir efeitos adaptativos muito mais potentes.

Dieta, treino e hábitos regrados tem um impacto muito mais intenso sobre o emagrecimento do que a utilização de anticoncepcionais sintéticos!

Se o anticoncepcional é ruim, qual a saída?

Não usar nenhum método contraceptivo é totalmente fora de cogitação, não é? Então qual a saída se os anticoncepcionais tradicionais trazem tantos malefícios? Aqui, a primeira regra a ser seguida é procurar um ginecologista atualizado e que busca novos métodos.

Existem diferentes métodos, além dos convencionais, como camisinha e DIU (dispositivo intrauterino) de cobre, existem as pílulas de hormônios bioidênticos, que são muito menos agressivas ao metabolismo hormonal e que tem um efeito tão bom ou até melhor.

Existe também o contraceptivo monofásico, no qual é composto por gestrinona, um hormônio que também inibe a ovulação e potencializa levemente a produção de testosterona, gerando menos impactos negativos para mulheres que desejam ganhar massa muscular e emagrecer. Mas ele pode gerar alguns efeitos colaterais como pele oleosa, acne, mudança da voz e aparecimento de pelos.

É importante salientar que a questão hormonal também está diretamente ligada ao estilo de vida e que não adianta jogar toda a culpa de seu insucesso nos anticoncepcionais. Lembre-se que nosso corpo é um todo e não um amontoado de partes!

Suplementos cortam o efeito do anticoncepcional e vice-versa?

Não, suplementos e anticoncepcionais não interagem. Suplementos com base em proteínas e aminoácidos, como Whey Protein, BCAA, Creatina, Glutamina, Albumina, Caseína, enfim, esses suplementos não cortam o efeito do anticoncepcional.

Esses complementos alimentares são substâncias que já consumimos no dia a dia, estão apenas na forma concentrada nos suplementos.

Suplementos não são drogas para interagirem, ou até mesmo, cortarem o efeito das substâncias presentes nos anticoncepcionais.

Antes de iniciar o uso de qualquer suplemento, termogênicos ou outras substâncias, converse com o Ginecologista! Bons treinos!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *