Alimentos prejudiciais para a saúde intestinal – Quais são?

Você sabia que o intestino é considerado o segundo cérebro de nosso organismo? De acordo com especialistas, esse órgão concentra cerca de 100 milhões de neurônios que estão conectados à região cerebral. Além disso, o intestino se destaca pela grande quantidade de serotonina, uma substância que tem como responsabilidade proporcionar a sensação de bem-estar e prazer.

Por isso, a relação entre o intestino e a qualidade de vida de modo geral é cada vez mais tênue conforme muitos estudos. Sua saúde repercute a partir de como o intestino está respondendo a alimentação que recebe.

Descubra mais sobre a saúde intestinal e quais são os alimentos prejudiciais para esse tão importante órgão do corpo humano!

Importância da boa saúde do intestino

Dentro do intestino encontramos aquelas bactérias que conhecemos como lactobacilos. Essas bactérias correspondem a trilhões de células e tem como função a metabolização de nutrientes, assim como defender o corpo de bactérias ruins e manter o intestino saudável.

Esses próprios microrganismos sintetizam substâncias muito importantes, como é o próprio caso da serotonina. Nesse caso, entende-se que se o intestino estiver mal de saúde, a produção desses neurotransmissores, como a serotonina, fica comprometida e é reduzida.

O resultado? Uma pessoa mais ansiosa, irritada e mal-humorada. Por isso que existe aquela conhecida frase de que quando o intestino está indo bem, todo o corpo funcionará bem.

As doenças intestinais podem acometer pessoas de qualquer idade, sendo que as mais comuns atualmente são:

  • Abscesso anal,
  • Câncer,
  • Colite,
  • Constipação,
  • Diarreia,
  • Fissura anal,
  • Fístula anal,
  • Hemorroidas,
  • Pólipos,
  • Síndrome do intestino irritável.

O intestino é um órgão muito sensível, afinal ele se conecta com o meio externo através do que escolhemos como alimentação. Os alimentos considerados estranhos para o intestino são aqueles que ocasionam uma série de reações inflamatórias que geram as doenças inflamatórias. Por isso, é essencial que você descubra quais são esses alimentos prejudiciais.

Alimentos prejudiciais para a saúde intestinal

O intestino tem a capacidade de distinguir um alimento como próprio e não-próprio. O que isso quer dizer: os alimentos próprios são os tipos de alimentos que são facilmente aceitos pelo órgão justamente pela presença de nutrientes que estimulam sua boa saúde. Já os não-próprios são os alimentos ruins, aqueles que são “estranhos” para o corpo e que não trarão benefícios.

Existem determinados alimentos que podem favorecer a prisão de ventre, enquanto outros que são ao contrário: soltarão demais o intestino, além daqueles que provocarão uma enorme quantidade de gases. Todos esses são prejudiciais para o intestino de alguma forma.

Primeiro, confira a lista abaixo sobre quais são os principais alimentos que prendem o intestino:

  • Arroz,
  • Banana,
  • Batata,
  • Farinha branca (alimentos refinados),
  • Goiaba,
  • Jabuticaba,
  • Maçã (sem casca),
  • Queijo branco,
  • Salgadinhos fritos.

São alimentos prejudiciais para o intestino por conta dos gases:

  • Bebidas com gás,
  • Brócolis,
  • Carnes,
  • Cebolas,
  • Couve-de-Bruxelas,
  • Couve-flor,
  • Feijão,
  • Grão-de-bico,
  • Leite,
  • Lentilha,
  • Mariscos,
  • Milho,
  • Nabo,
  • Ovos,
  • Pepino,
  • Queijos,
  • Repolho.

São alimentos que agem como se fossem “laxantes”:

  • Abóbora,
  • Alface,
  • Ameixa,
  • Amêndoas,
  • Amendoim,
  • Berinjela,
  • Brócolis,
  • Castanhas,
  • Chia,
  • Mamão,
  • Nozes,
  • Rúcula.

Como saber se uma comida realmente não lhe caiu bem? Basta você perceber se está se sentindo com gases, cólicas ou flatulência. Outros sintomas comuns são o inchaço abdominal, enxaquecas e outras dores crônicas, bem como diarreia e constipação.

Como cuidar da saúde do intestino?

Para evitar tantos desconfortos e possíveis enfermidades nesse órgão tão fundamental para nosso bem-estar, você pode tomar algumas atitudes bem simples:

Incluir mais fibras na alimentação:

Invista em frutas, verduras, legumes e grãos integrais para que a proliferação de bactérias (as “do bem”) seja auxiliada. Assim, o funcionamento do intestino será colaborado e o combate às bactérias nocivas será mais fácil, garantindo também uma absorção correta dos nutrientes necessários para a manutenção do corpo.

Beba muita água:

Hidratar-se todos os dias adequadamente está diretamente ligado com o intestino, afinal quando o corpo não está devidamente hidratado, as fezes irão ficar ressecadas (o que deixará a evacuação ainda mais difícil).

Inclua aveia na dieta:

Caso você não consiga consumir fibras, você pode apostar na aveia já que ela é uma fonte de fibras solúveis. A aveia diminuirá o tempo de trânsito intestinal e incentivará a proliferação das bactérias boas na flora.

Pratique exercícios físicos:

Fazer exercícios melhora o trânsito intestinal e, como consequência, a evacuação. A prática também libera mais serotonina no corpo, gerando maior bem-estar para a pessoa, atenuando sintomas psicológicos e físicos (inchaço e cólicas, por exemplo).

Respeite a vontade do seu intestino:

Quando você sentir vontade de ir ao banheiro, simplesmente vá. Não fique retendo, pois isso é extremamente danoso à saúde.

Controle sua saúde emocional:

Fatores emocionais também podem afetar o intestino, por isso atente-se com os níveis de ansiedade e estresse. Procure praticar alguma atividade relaxante, como ler um livro ou meditar, para manter-se calmo (a).

Não pule refeições:

Faça suas alimentações em horários regulares durante o dia, pois alimentar-se é uma ação que estimula os movimentos intestinais. Dê preferência por refeições substanciais ou invés de ficar beliscando pequenas quantidades.


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply