Remédios para emagrecer rápido – Os 12 melhores (liberados na Anvisa)

Os remédios para emagrecer são utilizados pelos profissionais de saúde com tratamento coadjuvante para a perda de peso saudável e, portanto, estão quase sempre associados à prática de atividades físicas regulares e uma dieta hipocalórica – a não ser quando há uma restrição por parte do paciente que o iniba dessas práticas.

Entretanto, escolher o melhor remédio para emagrecer pode ser tão difícil quanto encontrar agulha em palheiro. Afinal, há uma enorme gama de substâncias, cada qual indicada para um uso específico.

Por isso, a consulta à um médico é ideal para aqueles que estão acima do peso. Afinal, as pesquisas garantem que o segredo do emagrecimento é não ter segredo algum: basta gastar mais calorias do que consome. Os remédios entram nessa onda para acelerar o processo, sobretudo no caso em que o excesso de peso trás perigos para o paciente.

remédios para emagrecer

6 remédios para emagrecer medicamentosos


Esses químicos são, geralmente, recomendados pelos médicos somente para pessoas que tem um IMC (índice de massa corporal) igual ou maio que 30 – ou de 27 para cima no caso de pessoas que possuam diabetes, hipertensão arterial ou colesterol elevado. Calcule o seu IMC aqui. 

Além disso, vale lembrar que os remédios para emagrecer precisam de receita médica para serem adquiridos. Existe uma grande fiscalização em cima deles devido os efeitos colaterais que possuem, por isso, precisam ser regulados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

1. Sibutramina


A sibutramina é o único remédio emagrecedor que age no sistema nervoso central, interferindo nos hormônios que dão a sensação de fome, garantindo assim, mais tempo de saciedade para quem a consome.

O medicamento foi inicialmente utilizada para tratar depressão e ansiedade, uma vez que tende a regular os hormônios que dão sensação de bem estar, como a endorfina e serotonina. Porém, mediante pesquisas o medicamento teve resultados notáveis no emagrecimento, de modo que acabou sendo usado oficialmente para esse fim.

Em geral, a Sibutramina é capaz de reduzir até 5% do índice de massa corporal do indivíduo, garantindo perdas de peso dentro das primeiras quatro semanas de tratamento.

Entretanto, a medicação é regulada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária porque além de agir na perda de peso possui uma lista extensa de efeitos colaterais, entre os quais incluem surtos psicóticos e transtornos psicológicos. Por isso, a medicação só deve ser tomada mediante acompanhamento médico.

Para entender melhor sobre como funciona esse remédio popular para emagrecer veja o conteúdo completo sobre como funciona a Sibutramina. 

Os remédios para emagrecer indicados para obesos (que correspondem 18.9% da população brasileira segundo o Ministério da Saúde) são as opções medicamentosas, tais como a Sibutramina ou Orlistat. Nesses casos, a recomendação é feita por uma questão de saúde – pois o excesso de perno torna o paciente vulnerável à doenças como a diabetes, hipertensão e problemas cardiovasculares.

Perceba que os medicamentos são classificados em diferentes categorias: sacietógenos como a Sibutramina, Anorexígenos como a Anfepramona ou pelo método da Lipase, que é o caso do Xenical.

2. Victoza


Foi inicialmente comercializado para diabéticos. Seu princípio ativo é o liraglutide, que diminui a glicose no organismo a fim de aumentar a insulina.

Sua fórmula age sobre dois principais neurotransmissores, a serotonina e noradrenalina. Assim,  melhora os sintomas de ansiedade, o humor, o sono e saciedade. Por consequência, o cérebro envia para o estômago sinais de que está saciado. Veja aqui a bula do Victoraza. 

3. Xenical


O Xenical é um inibidor da lípase, enzima produzida no fígado que controla a absorção da gordura no intestino, aproximadamente 30% da gordura ingerida passa pelo trato intestinal, sendo eliminada pelas fezes.

Assim como os demais remédios para emagrecer liberados pela Anvisa, as pessoas que querem perder peso com ele precisará recorrer à um médico para obter receita que o autorizará comprá-lo na rede tradicional de farmácias.

Segundo a bula oficial do Xenical, só podem utilizar o remédio aqueles que possuírem um índice de massa corporal igual ou superior a 30 kg/m².

4. Orlistat


O orlistat é comercializado desde a década de 1990 como um tratamento para pessoas que sofrem de obesidade ou tem o excesso de peso como um fator de risco para outras doenças, como diabetes, hipertensão arterial ou doenças cardiovasculares.

As pesquisas científicas mostram que o Orlistat é eficaz no controle de peso a longo prazo, ajudando também na prevenção da recuperação de pespiruso após longos processos de reeducação alimentar.

Segundo a bula oficial do medicamento, o orlistat age no tubo digestivo, inibindo as lipases gastrointestinais – as enzimas responsáveis por absorver a gordura. Assim, ao evitar que o organismo não armazene gordura faz com que ela seja eliminada junto as fezes e minimize a quantidade de calorias diárias ingeridas pelo paciente.

5. Sertralina e Fluoxetina


A Sertralina é um antidepressivo comumente que possuem uma ação semelhante a da fluoxetina. Ambas as medicações são utilizados para combater casos de compulsão alimentar, ou seja, situações na qual o fator de sobrepeso é desencadeado por uma ansiedade que leva ao consumo exagerados ou equivocado de alimentos

O uso de qualquer uma dessas substâncias só é autorizada mediantes apresentação de receita médica, uma vez que possuem uma lista extensa de efeitos colaterais e precisa ser dosagem de forma correta para não gerar efeitos contrários à perda de peso.

6. Saxenda


A substância pode ser tomada via oral ou com injeção subcutânea. O tratamento é feito a partir de um hormônio natural, o GLP-1 – substância que é produzida naturalmente pelo intestino e atua no sistema digestivo dando a sensação de saciedade após as refeições.

Ao aplicá-la nos momentos corretos a pessoa poderá ter um efeito de saciedade, e poderá ficar sem sentir fome por longos períodos, podendo chegar ao tempo máximo de 24 horas de efeito.

O remédio já era utilizado para tratar diabetes desde os anos 1990, mas pesquisas científicas garantiram que a liraglutida poderia ter outros usos, entre eles, o de redutor de medidas.

O diferencial da medicação é que ele não tem alguns dos efeitos colaterais temidos em outras cápsulas de emagrecimento, como ansiedade, tremores e insônia.

> VEJA TAMBÉM: tomar remédio para emagrecer é seguro? <<

Remédios para emagrecer proibidos no Brasil

Além dos citados acima, também há remédios para emagrecer que são proibidos no Brasil pela falta de comprovação científica de seus efeitos na perda de peso. Entre eles se incluem:

  • Angepromona – está classificado junto com a feniletilamina e anfetamina. É um medicamento que causa grande dependência e ao ser ingerido é capaz de mudar o comportamento dos seres humanos. Promove a perda de peso, insônia, falta de apetite e grande disposição e energia. É utilizada desde 1997 e comercializada nos EUA;
  • Femproporex – está classificado junto com a feniletilamina e anfetamina. É um medicamento que causa grande dependência e ao ser ingerido é capaz de mudar o comportamento dos seres humanos. Promove a perda de peso, insônia, falta de apetite e grande disposição e energia. É comercializado desde 1999 e proibido nos EUA e na Europa;
  • Manindazol –  é um inibidor de apetite poderoso, proibido também na Europa, mas liberado nos EUA.

5 Remédios naturais para emagrecer


Há remédios para emagrecer que também contam com a liberação da Anvisa, mas na sessão de suplementos naturais. Nesses casos as cápsulas se aproveitam de ingredientes que são potenciais coadjuvantes na perda de peso, como termogênicos naturais ou inibidores de apetite.

Os suplementos naturais para emagrecer podem ser tomados por qualquer pessoa, uma vez que não possuem efeitos colaterais por se tratarem de fórmulas 100% naturais.

Entre os melhores índices de eficácia estão:

remédios naturais para emagrecer

1 – Café Verde


São cápsulas feitas a partir do grão de café verde, com os princípios do grão ainda mais concentrados. Pelo gosto ser amargo, recomenda-se sua ingestão pelas cápsulas mas é possível achar o café verde também em pó. O emagrecimento proveniente do efeito termogênico da cafeína já foi devidamente comprovado por pesquisas científicas.

2 – Spirulina


É outro remédio totalmente natural, feito a partir de algas. Ela é capaz de acelerar o emagrecimento¹, diminuir os níveis de colesterol no sangue, é rica em ferro e proteínas. É ideal para quem sofre de anemia e é um excelente anti-inflamatório.

3 – Chá Verde


O chá verde pode ser consumido em forma de chá ou cápsulas ainda mais concentradas. Recentemente o matcha se popularizou² e é muito eficiente no emagrecimento, que é um pó fino das ervas maceradas com uma concentração mais alta de princípios ativos do que se encontra no chá tradicional. O chá verde estimula a urina, eliminando a retenção de líquidos e toxinas acumuladas.

4 – Psyllium


O Psyllium é uma fibra natural que, quando consumida, forma um gel grosso no estômago que torna a digestão mais lenta. Na prática³, isso faz com que a pessoa se sinta saciada por mais tempo e perca a vontade de comer doces na hora errada, por exemplo.

5 – Quitosana


A Quitosana funciona como um Xenical natural (5), pois assim como a versão medicamentosa, essa substância presente no exoesqueleto de crustáceos impede que a gordura seja devidamente absorvida pelo organismo e faz com que a mesma seja eliminada nas fezes. Isso garante que a pessoa diminua a quantidade calórica utilizada pelo organismo, forçando um emagrecimento espontâneo.

Referências


ANVISA, Bula Vicenza. Disponível em <http://www.anvisa.gov.br/datavisa/fila_bula/frmVisualizarBula.asp?pNuTransacao=6217772015&pIdAnexo=2739407>

EUROPA, Bula Xenical. Disponível em <https://www.ema.europa.eu/en/documents/product-information/xenical-epar-product-information_pt.pdf>

ANVISA, Bula Orlistat. Disponível em <http://www.anvisa.gov.br/datavisa/fila_bula/frmVisualizarBula.asp?pNuTransacao=12975632016&pIdAnexo=3127094>

ANVISA. Bula cloridrato de Sibutramina. Disponível em <http://www.anvisa.gov.br/datavisa/fila_bula/frmVisualizarBula.asp?pNuTransacao=23798272016&pIdAnexo=3947313>

EUROFARMA. Bula cloridrato de fluoxetina. Disponível em <http://www.anvisa.gov.br/datavisa/fila_bula/frmVisualizarBula.asp?pNuTransacao=6254552015&pIdAnexo=2741194>

NATIONAL INSTITUTE OF DIABETES AND DIGESTIVE. Prescription Medications to Treat Obesity. Disponível em <https://www.niddk.nih.gov/health-information/weight-management/prescription-medications-treat-overweight-obesity>

REVISTA DE ENFERMAGEM INTEGRADA. Uso de medicamentos inibidores do apetite a curto prazo. Disponível em <https://www.unileste.edu.br/enfermagemintegrada/artigo/v1/ana_cota_gilliardia_e_everton_gomes.pdf>

ANVISA. Sibutramina e remédios para emagrecer. Disponível em <http://portal.anvisa.gov.br/rss/-/asset_publisher/Zk4q6UQCj9Pn/content/id/3423550>

4 JOURNAL OF THE AMERICAN PHARMACIST ASSOCIATION. Supplemental products used for weight loss. Disponível em <https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S154431911830092X>

5 GADES, Matthew. Chitosan Supplementation and Fecal Fat Excretion in Men. Disponível em <https://onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1038/oby.2003.97>

³JAMA INTERNATIONAL MEDICINE. Cholesterol-Lowering Effects of Psyllium Hydrophilic Mucilloid for Hypercholesterolemic Men. Disponível em <https://jamanetwork.com/journals/jamainternalmedicine/article-abstract/609392>

²BLUM, James. Effect of a green Decaffeinated Coffee Extrat on Glycaemia. Disponível em <https://www.biogreenscience.com/file/clinical/bioscfit/cs_bioscfit_4.pdf>


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...

Leave a Reply