Peixes e seus Benefícios – Quantidade diária recomendada

Os peixes são considerados dos alimentos mais saudáveis devido a sua grande concentração de proteínas, nutrientes e vitaminas, proporcionando diversos elementos essenciais a sua saúde. Um exemplo é o famoso ômega-3, ácido graxo fundamental para o pleno funcionamento do corpo e do cérebro.

As inúmeras variedades de peixe oferecem muitas benesses ao organismo humano ao mesmo em que, em geral, possuem poucas calorias, o que é positivo também para manter a boa forma. Vejamos em detalhes os principais benefícios fornecidos por esse alimento.

benefícios do peixe

Benefícios do peixe para a saúde

A carne branca advinda do peixe é riquíssima em proteínas, podendo substituir a carne o frango na dieta. A proteína é fundamental para a formação da massa muscular, para os cabelos, a pele e para fortalecer o sistema imunológico. É possível comer peixes com proteínas que não contenham muitas calorias. É o caso do robalo, da garoupa e do linguado. Já a sardinha, o atum e o salmão são mais calóricos.

Os peixes são fontes de gorduras boas, em especial aqueles de água salgada, como o atum, o salmão e a sardinha, que carregam grandes quantidades de ômega-3. Essa substância diminui a quantidade de colesterol ruim e aumenta a de colesterol bom, além de contribuir para diminuir a inflamação do organismo e de melhorar o funcionamento do sistema imunológico.

Tudo isso faz com que caia o risco de doenças cardiovasculares como infarto e aterosclerose, além de prevenir contra doenças como o AVC. Além disso, o ômega-3 presente nesse alimento dá maior alívio às pessoas que sofrem de artrite, graças as suas propriedades anti-inflamatórias.

É sabido que os peixes propiciam uma boa memória aqueles que o consomem regularmente. Além disso, a carne branca desses animais ajuda também a combater doenças degenerativas como o mal de Alzheimer.

Os peixes mais gordurosos possuem bastante vitamina D, que funciona como um esteroide no nosso organismo. Desta forma, ajuda a prevenir doenças como diabetes, infertilidade e câncer. Outro aspecto positivo da vitamina D é que ela potencializa a absorção de cálcio no intestino, sendo favorável a prevenir a fortalecer os ossos e impedir a osteoporose, em especial a partir da menopausa.

propriedades do peixe

Quantidade diária recomendada

Porém, é preciso cuidado, pois o consumo excessivo deste alimento pode trazer prejuízos à saúde. A principal preocupação de especialistas é devido à presença cada vez mais crescente de mercúrio nos peixes, entre outros produtos químicos. Claro, isso ocorre não apenas por culpa do animal, embora alguns peixes carreguem mais essa substância naturalmente, mas em razão da contaminação existente a partir da poluição das águas e pela queima de carvão e resíduos industriais realizada pelo homem.

O problema é que a exposição a altas quantidades de mercúrio pode ser muito prejudicial à saúde. Pesquisas revelam, por exemplo, que a ingestão de mercúrio pode aumentar o risco de ataque do coração. Os peixes que possuem naturalmente maior concentração de mercúrio são: o tubarão, o peixe-espada, a cavalinha e o marlim. Esses peixes não devem ser consumidos mais que duas vezes ao mês, de acordo com a Escola de Medicina do Chile.

É preciso um cuidado especial no caso de grávidas, mães que estão amamentando e crianças até três anos de idade. Esse público deve consumir menos peixe nas refeições, para evitar que o mercúrio possa trazer algum tipo de problema ao sistema imunológico, digestivo e nervoso dos bebês, por exemplo.

Como incluir o peixe na dieta

Apesar dessa ameaça, os efeitos positivos superam e muito os riscos. Por isso, é indicada a inclusão do peixe na dieta alimentar, pois ele pode trazer diversos resultados positivos para quem busca mais qualidade de vida. Especialistas recomendam o consumo de peixe pelo menos duas vezes por semana.

Algo que o deixa mais interessante é a gama de possibilidades com a qual ele pode ser elaborado. Por exemplo, o peixe cozido é uma das melhores formas de preparo, pois não acrescenta gorduras à refeição. Em contrapartida, o uso da água para cozinhá-lo faz com que se perca parte das vitaminas C e B. Para evitar isso, procure utilizar pouca água e não esperar que ela ferva para colocar o alimento.

O peixe grelhado é altamente recomendado, pois sua forma de preparo conserva praticamente todos os nutrientes. Para isso, basta aquecer a grelha em fogo alto, pois as proteínas do peixe criam uma crosta que segura os nutrientes dentro dele. Nesse tipo de preparo, escolha peixes mais firmes, como salmão, pescada, tilápia, bacalhau. É possível também fazê-lo assado, com a vantagem que não se utiliza óleo no preparo.

Na culinária japonesa é muito comum o consumo do peixe cru. A vantagem, neste caso, é que os nutrientes são conservados por completo, já que não passam por nenhum cozimento.


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...

Leave a Reply