Dieta do ovo: Como funciona, Emagrece? O que você precisa saber antes de começar

A dieta do ovo é uma estratégia de emagrecimento que ficou conhecida por garantir grandes perdas de peso (de até 14 kg) em pouco tempo de regime, há planos de 3 até 7 dias, por exemplo.

Há quem ache a ideia estranha, afinal, o  ovo já passou de vilão para um deus na dieta em muitos momentos, o que faz ainda muitas pessoas questionem os benefícios do ovo para a saúde. 

Entretanto, o que as pesquisas científicas mais recentes revelam é que o ovo faz muito bem para a saúde e, inclusive, pode ajudar no emagrecimento.

Dieta do ovo

Dieta do ovo funciona?


A dieta do ovo divide a opinião dos especialistas. Há quem a demonize e quem a aceite, mas ninguém que a recomende oficialmente. Afinal, esse tipo de regime é mais um daqueles em que a pessoa pode perder peso de verdade, mas dificilmente conseguirá manter o emagrecimento conquistado.

O que acontece é que a dieta do ovo é um regime restritivo baseado em um cardápio leve no qual o alimento principal é o ovo.

A escolha desse alimento central não é à toa, afinal, realmente existem pesquisas científicas que mostram que o ovo é um alimento completo: tem proteínas, carboidratos, vitaminas e sais essenciais.

Na prática, já se confirmou que, desde que consumido corretamente (leia-se sem exageros) poderá garantir vários benefícios para a saúde humana, sobretudo na fortificação do sistema imunológico.

O problema é que ter o ovo como o alimento principal das refeições todos os dias pode não ser nada saudável, já que no campo da nutrição a variedade é lei.

Além disso, algumas recomendações encontradas na internet extrapolam em várias vezes a quantidade de ovos recomendados por dia. Nesses casos, a dieta do ovo se torna até perigosa para a saúde.

Mas então a dieta do ovo emagrece ou não?


Sim, ela emagrece de verdade e até mesmo pode te garantir resultados incríveis tal como as chamadas de jornais sensacionalistas: “perca até 15 kg com a dieta do ovo da USP”.

A dieta do Ovo da USP (esqueça aquelas que você vê na internet) se enquadra nos quesitos de emagrecimento determinados por metodologia científica. Segundo ela, para perder peso é preciso de um déficit diário de 500 a 100 calorias, o que vai levar à perda de peso de 0,45kg a 1 kg por semana.

Especialistas destacam, no entanto, que somente na primeira da semana de dieta que o organismo queima gordura localizada. No restante do período a pessoa continuará a emagrecer, mas não de forma saudável, pois o que está perdendo de peso não é gordura, mas sim massa muscular.

O que ocorre em muitos casos é que a baixa ingestão de nutrientes (o que é evidente na dieta do ovo) força o organismo a utilizar os músculos como fonte de energia para as atividades que realiza.

Desse modo, ao invés do corpo estar queimando carboidratos (a gordura indesejada) ele estará queimando a sua massa muscular – que é tão pesada quanto. Ou seja, na balança você estará pesando menos, mas ainda ficará insatisfeito com as gorduras localizadas.

O segundo problema do emagrecimento proposto pela dieta é que dificilmente alguém vai conseguir (e nem deve) manter um cardápio baseado em ovo, presunto e parcas porções de frutas e legumes por muito tempo.

Assim, depois que a pessoa consegue a perda de peso desejada deixa a dieta do ovo de lado e, em questões de semanas, volta a ter o mesmo peso de antes porque não adotou uma continuidade no processo de emagrecimento. Sim, ele precisa ser eterno.

Mas isso não significa que precisará fazer regime para o resto da vida para conseguir manter o seu peso ideal. O que é indispensável, segundo os especialistas, é adotar uma reeducação alimentar para não cair mais na cilada do efeito sanfona característicos de dietas mirabolantes, entre as quais se inclui a dieta do ovo ou a dieta low carb, por exemplo.

Resultados


Os resultados da dieta do ovo são  controversos e não há nenhuma comprovação por pesquisas científicas, apesar da desse regime ter ficado conhecido como o a “Dieta do Ovo da USP” porque foi publicado pela universidade uma pesquisa sem metodologia com cardápio hipocalórico recomendado para a perda de peso.

Há depoimentos de quem tenha conseguido perder entre 5 até 20 kg realizando essa dieta por um período que varia de 15 dias a 20 dias, no máximo.

Com o cardápio recomendado abaixo você conseguirá uma perda média de 1 kg a 2 kg por semana, o que garantirá uma perda média de 5 kg ao final do período recomendado de regime.

Vale lembrar que a prática de atividades físicas regulares, uso de termogênicos naturais e uma rotina saudável de vida ajudam na conquista de maiores e mais rápidos resultados.

Abaixo, seguem algumas fotos de antes e depois de pessoas que dizem ter emagrecido com a dieta do ovo:

dieta do ovo antes e depois dieta do ovo resultados

>> VEJA TAMBÉM: 5 remédios caseiros para quem quer emagrecer URGENTE <<

Como fazer a dieta do ovo


A dieta do ovo consiste na redução do consumo de carboidratos, substituindo-os por gorduras boas e proteínas. E qual alimento é fonte de gorduras boas e proteínas? Isso mesmo, o ovo!

Durante o período da dieta você deverá consumir de 2 a 4 ovos por dia, seguindo o cardápio. Muita gente ainda tem medo de comer uma grande quantidade do alimento, mas pode ficar tranquilo, pois ele faz muito bem para a saúde. Não deve ser ultrapasso a média de 6 ovos por dia.

Para complementar o cardápio também são recomendados consumo de vegetais low carb, 1 fruta cítrica entre as refeições e legumes cozidos.

Apesar disso, o ideal é procurar um nutricionista caso você tenha interesse em fazer a dieta do ovo. Ele poderá analisar se os ovos farão bem para sua saúde e se você realmente pode consumi-los em grandes quantidades.

Dieta do ovo

Dieta extrema

A dieta do ovo extrema não possui comprovações científicas, mas ficou popular em blogs da internet. Nela, recomenda-se o consumo exclusivo de ovos e frutas durante 14 dias consecutivos.

A forma do ovo pode variar, podendo ser cozido, no omelete ou mexido – mas nunca frito.

Essa dieta não é recomendada porque pode causar sérios problemas à saúde, tal como fadiga, desequilíbrio emocional, desnutrição, perda de massa muscular, aumento de colesterol, entre outros.

Dieta leve

A dieta de ovo leve é uma versão que substitui somente duas refeições da semana por um ou dois ovos cozidos. A ideia é forçar uma reeducação alimentar e minimizar a quantidade de calorias ingeridas diariamente.

A eficácia dessa estratégia tende a ser menor do que a dieta do ovo de 7 dias ou a dieta do ovo de 3 dias que siga o cardápio abaixo recomendado.

Cardápio completo da dieta do ovo – Veja como fazer


Abaixo, segue a porção diária de alimentos recomendada para a dieta do ovo

 Café da manhãAlmoço Jantar
Dia 1 café sem açúcar nem adoçantes e um alimento rico em fibra (barra de cereal ou aveia com iogurte natural, por exemplo)2 ovos cozidos e ervas à gosto. Não adicione sal. Salada de alface e folhas verdes, pepino, salsão e uma fruta
Dia 2 Café sem açúcar e bolacha integral 1 bife grande com salada de folhas verdes e frutas à gostoPresunto à vontade e um alimento rico em fibra
Dia 3 Café sem açúcar e biscoitos integrais. Passo no máximo manteiga sobre as bolachas. 2 ovos cozidos, salada de vagem com cenoura e 2 torradas integraisPresunto e salada de alface bem temperada
Dia 4 Café com biscoitos integrais1 ovo cozido, 1 cenoura cozida e queijo minas à vontade ou tofuSalada de frutas e iogurte natural. Se quiser, adicione aveia e mel
Dia 5 Café preto, legumes cozidos ou salada de frutasFrango grelhado à vontade e salada à vontade2 ovos cozidos com cenoura ou abobrinha ou berinjela cozidas
Dia 6 Suco de limão ou de laranja acompanhado de uma fatia de pão integralFilé de peixe à vontade com tomate, especiarias e meia batata cozida2 ovos cozidos acompanhado de um legume inteiro cozido
Dia 7 Café sem açúcar ou chá e uma fruta, preferencialmente, maçã ou melãoBife grelhado à vontade e frutasComer o que quiser, exceto alimentos industrializados, muito açucarados ou excessivamente gordurosos

Confira o cardápio oficial aqui. 

>> VEJA TAMBÉM: opção de cardápio para a dieta do ovo – Saiba o que comer <<

Alimentos permitidos


Apesar do nome e da grande presença do ovo no cardápio da dieta, este não é o único alimento que você poderá consumir. Você pode complementar sua alimentação durante esse período com:

  • Outras fontes de proteína como carnes magras, filé de frango, filé de peixe, queijos brancos e laticínios desnatados;
  • Outras fontes de gorduras boas como oleaginosas, abacate e cereais integrais;
  • Fontes de fibras para aumentar a saciedade como cereais integrais, aveia e chia;
  • Frutas e vegetais cozidos e, preferencialmente, low carb, como o agrião, morango, maçã, rabanete, espinafre e o brócolis;

Além disso, é recomendado beber muita água para garantir que o organismo continuará funcionando perfeitamente!

Alimentos para se evitar durante a dieta do ovo


Também existem os alimentos que devem ser evitados, mas são aqueles mesmos que costumam estar fora de grande parte das dietas e planos de reeducação alimentar, como:

  • Carboidratos simples, como macarrão, arroz e industrializados (veja aqui lista dos que mais engordam);
  • Doces e alimentos ricos em açúcar;
  • Refrigerantes;
  • Bebidas alcoólicas;
  • Frituras – atenção! o ovo deve ser cozido para evitar o excesso de calorias.

Qual o período recomendado?


A dieta do ovo é temporária, ou seja, não deve ser levada como um estilo de vida. A recomendação é que ela seja feita por no máximo 2 semanas, e depois seja substituída por um plano alimentar feito exclusivamente para você.

Essa e todas as outras dietas muito restritivas são indicadas como “dietas de emergência”, para situações que você precisa emagrecer rapidamente, como uma festa, por exemplo.

Benefícios da dieta do ovo


Apesar de oferecer resultados surpreendentes, a dieta do ovo não é perfeita e também pode apresentar alguns pontos negativos. Mas antes, vamos falar sobre os pontos positivos:

  • Emagrecimento rápido;
  • Cardápio é composto somente de alimentos saudáveis;
  • Ovo é rico em proteínas e outros nutrientes essenciais para o corpo.

Malefícios da dieta do ovo


Já os pontos negativos são:

  • Uma dieta muito restritiva;
  • Cardápio é montado de forma generalista e não respeita as necessidades de cada organismo;
  • Tem efeitos colaterais para o organismo;
  • Perda de peso tende a ser passageira, pois não propõem um método de reeducação alimentar eficiente à longo prazo;
  • Você pode enjoar de ovo e da dieta, desistindo antes da perda de peso acontecer.

Agora que você já conhece todas as facetas da dieta do ovo confira nossas dicas de como perder barriga rápido e, caso tenha desistido da dieta do ovo parta para estratégia mais saudável com as nossas dicas para emagrecer rápido sem deixar a saúde de lado

Referências usadas neste conteúdo


DIETA DA USP. Cardápio divulgado pelo Professor Assis. Disponível em <http://www.assisprofessor.com.br/documentos/receitas/Dieta_da_USP.pdf>

MIRANDA, Jose, ANTON, Xaquin et al. Egg and Egg-Derived Foods: Effects on Human Health and Use as Functional Foods. US National Library of Medicine, 2015. Disponível em <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4303863/>

JS Vander Wal, A Gupta. Egg breakfast enhances weight loss. US National Library of Medicine, 2009. Disponível em <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2755181/>

VINES, Juliana. Conheça as 10 dietas mais buscadas na internet e saiba a opinião de nutricionistas. Folha de São Paulo, 2018. Disponível em <https://achatadasdietas.blogfolha.uol.com.br/2018/10/23/conheca-as-10-dietas-mais-buscadas-na-internet-e-saiba-a-opiniao-de-nutricionistas/>

AGUIAR, M. HUBSHER, G. O ovo e sua contribuição na saúde humana. Universidade Cruzeiro do Sul, 2009. Disponível em <http://www.ovosbrasil.com.br/download>


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply