Como evitar o intestino preso: dicas exclusivas.

O intestino preso, ou também conhecido como prisão de ventre ou constipação, é um mal que costuma atingir a população, uns com mais frequência e outros com menos, algumas vezes podendo inclusive ser uma doença crônica. Isso depende de uma variedade de agentes que iremos falar mais a respeito logo adiante.

Qual a principal causa?

Como é de se prever, a principal causa se dá por conta de um mal funcionamento do nosso sistema digestivo, mas por que isso ocorre? Normalmente a causa mais comum é a falta de fibras na alimentação. As fibras facilitam a digestão, bem como ajudam nos movimentos peristálticos do intestino e isso faz com que o mesmo trabalhe no seu próprio ritmo, de maneira muito mais confortável e saudável.

Mulheres costumam sofrer mais com esses sintomas devido à fisiologia, porem na medida que os dias avançam, os homens também tendem a cada vez mais sofrer com esse tipo de mal devido aos seus maus hábitos.

Quando ignoramos líquidos em nossa dieta e as fibras contidas em vegetais, o nosso intestino pode ficar com dificuldades de evacuação do bolo fecal, já que acaba perdendo força em seus movimentos para eliminá-lo ou mesmo os movimentos podem tornar-se aleatórios, demonstrando um intestino desregulado. Dessa forma, o bolo fecal acaba passando por um processo de endurecimento e isso faz com que seja necessário um esforço maior para conseguir evacuá-lo.

Mas afinal, como posso saber se tenho o intestino preso?

Como evitar o intestino preso: dicas exclusivas.

Vários fatores influenciam na frequência com que as pessoas costumam ir ao banheiro, como por exemplo a sua dieta, sexo, idade e stress. Via de regra, costuma-se considerar como prisão de ventre o estado em que a pessoa acaba por evacuar menos de três vezes por semana.

De forma mais pontual, também podemos identificar a prisão intestinal caso a pessoa sinta muitas dores na região anal quando precisa satisfazer suas necessidades ou precisa fazer muita força para conseguir realizar essa tarefa.

Como um último ponto ainda podemos citar as evacuações incompletas, elas são aquelas em que a pessoa fica com a sensação de que não fez tudo o que tinha para fazer, mas ainda assim não consegue continuar.

Outros fatores que podem prender o intestino

Consumo excessivo de proteínas e alimentos processados, como por exemplo salgadinhos, alimentos envolvendo farinha branca e laticínios;

  • Excesso de açúcar;
  • Falta de mastigação adequada;
  • Problemas psicológicos como ansiedade, depressão e stress;
  • Alguns medicamentos;
  • Gravidez;
  • Falta de atividades físicas;
  • Algumas condições médicas específicas, como por exemplo algumas cirurgias, diabetes, hipotireoidismo, diverticulite e afins.

Como fazer com que o intestino volte a funcionar de forma adequada?

Como evitar o intestino preso: dicas exclusivas.

Neste ponto lembremos que o nosso intestino não trabalha sozinho, temos com ele toda uma flora intestinal (ou também conhecida como biota intestinal) e sem eles o nosso intestino não apenas não funciona bem fisicamente como também pode deixar de absorver com tanta eficiência vitaminas necessárias para a manutenção do corpo, além de uma alimentação em conjunto com hábitos saudáveis ajuda a equilibrar tudo isso.

Alguns alimentos que podem lhe auxiliar no dia a dia são:

  • Frutas como mamão, ameixa, abacaxi, laranja com bagaço;
  • Alguns grãos como a lentilha, soja, o grão de bico e o feijão preto;
  • Cereais como linhaça, aveia;
  • Verduras e legumes como brócolis, berinjela, milho cozido, espinafre, couve, abóbora.

Devemos evitar o consumo excessivo de:

  • Embutidos em geral como linguiças;
  • Carnes secas;
  • Produtos com muitos aditivos químicos como os salgadinhos;
  • Laticínios;
  • Enlatados;
  • Bolachas (principalmente as de farinha branca);
  • Fastfoods congelados como pizzas, tortas e lanches.

No dia a dia

Além de tudo isso ainda devemos sempre nos mantermos bem hidratados com sucos naturais e obviamente água, praticar atividades físicas regulares, fortalecer a musculatura no geral e se os exercícios forem focados na região abdominal, temos mais ganhos ainda no momento da evacuação.

Mas, e se eu estiver em uma crise e no momento essas medidas a médio e longo prazo não forem suficientes?

Nesse caso existem diversas medicações, os famosos laxantes, são indicados por exemplo o leite de magnésia, brometo de pinavério, dentre outros das mais variadas marcas.

É interessante lembrar que o uso indiscriminado de laxantes tem um efeito contrario ao passar do tempo, podendo convergir em uma prisão de ventre crônica, então como toda medicação, é bom ser acompanhada de um profissional responsável.


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply