Caqui – Benefícios, Propriedades e Como Consumir

Quando chega o mês de março, muitas pessoas começam a comemorar a chegada de uma das frutas vermelhas mais poderosas: o caqui! Você pode até confundi-lo com um tomate, afinal além de sua cor avermelhada, o tamanho é basicamente o mesmo.

De origem chinesa, o caqui tem grande espaço no Brasil, em especial pelo seu cultivo acontecer em praticamente todo o país. Muito suculento e saboroso, você pode descobrir para que serve essa fruta, quais seus benefícios e como consumi-la corretamente!

caqui

Composição e propriedades do caqui: para que serve?

Por sorte, o caqui se deu muito bem com o clima brasileiro e, por isso, estamos aptos a aproveitar essa incrível fruta quando chega sua época.

O que você deve saber antes de tudo é que o caqui possui algumas variações, porém todas elas devem, preferencialmente, ser consumidas maduras. Confira os diferentes tipos de caqui:

  • Caqui Fuyu: se caracteriza pela consistência firme, por sua coloração mais alaranjada e por não ter sementes.

Além disso, essa variedade não possui tanino – enquanto que nos outros tipos, essa substância se faz presente.

  • Caqui Rama Forte: tem coloração avermelhada, muito parecida com o tomate (por isso muitos podem confundir as duas frutas).

Sua polpa é mais gelatinosa.

  • Caqui Giombo: também conhecido como “Caqui Chocolate”, essa fruta tem cor alaranjada, sendo que sua consistência é mais firme e crocante.

O nome popular (“Caqui Chocolate”) vem de suas sementes, pois quando elas estão aparentes, o caqui ganha uma polpa mais escura, semelhante a um tom chocolate.

  • Caqui Taubaté: tem coloração vermelha, mas sua consistência é mole e gelatinosa.

É o tipo de caqui mais consumido entre os brasileiros, assim como é o que mais tem tanino na composição.

De modo geral, o caqui é uma fruta muito interessante em termos nutricionais, em especial por suas vitaminas e minerais, o que dá a certeza de que o seu consumo garante um organismo mais saudável e livre de muitas enfermidades.

Confira abaixo a composição e propriedades do caqui:

  • Açúcar;
  • Betacaroteno;
  • Cálcio;
  • Ferro;
  • Fibras;
  • Fósforo;
  • Frutose;
  • Licopeno;
  • Magnésio;
  • Manganês;
  • Tanino;
  • Vitamina A;
  • Vitamina B1;
  • Vitamina B12;
  • Vitamina B2;
  • Vitamina B6;
  • Vitamina C;
  • Vitamina E;
  • Zinco.

Por ser uma fruta rica em fibras, o caqui se encaixa em 26% da recomendação diária conforme indicação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Quais os benefícios do caqui?

Fonte de ótimos agentes antioxidantes, fibras alimentares e fitonutrientes (como as vitaminas e os minerais), o caqui pode trazer inúmeros benefícios para a saúde. Cada composto existente na fruta oferece vantagens para determinados e específicos detalhes do organismo.

Para começar, pela riqueza em fibras o caqui auxilia diretamente no bom funcionamento do intestino, o que evita problemas de prisão de ventre, por exemplo.

Além disso, o caqui consegue beneficiar o seguinte:

  • Auxilia nas funções do organismo, como no crescimento e no fornecimento de energia;
  • Combate a formação de radicais livres;
  • Elimina as substâncias tóxicas do organismo, facilitando a absorção dos nutrientes necessários;
  • Favorece o emagrecimento;
  • Fortalece o sistema imunológico;
  • Mantém os sistemas nervoso e circulatório saudáveis, pois ajuda na formação das células vermelhas do sangue e anticorpos;
  • Melhora o controle glicêmico, de modo a prevenir o diabetes;
  • Previne a perda da visão, degeneração macular e danos na retina, ou seja, consegue prevenir a catarata e até os riscos de glaucoma;
  • Previne doenças cardiovasculares;
  • Previne e combate gripes, infecções, resfriados e outras doenças causadas pela imunidade baixa;
  • Promove a saciedade e impede que a pessoa se alimente mais do que o necessário;
  • Reduz os índices de colesterol no sangue;
  • Regulariza o sistema digestivo, prevenindo a constipação;
  • Retarda o envelhecimento precoce da pele;
  • Retarda o esvaziamento gástrico.

E tem mais: como o caqui possui uma alta concentração de açúcar e frutose, a fruta tem ação calmante.

Como consumir caqui?

Em primeiro lugar, você deve saber que o caqui precisa ser bem embalado para a venda, pois a fruta é bem delicada e tem uma casca muito fina. Ao escolher a fruta, tenha certeza de que ela não possui rachaduras, que ela esteja firme e com coloração uniforme.

É indicado que você consuma o caqui in natura, isto é, de forma crua – guarde a fruta na geladeira entre três a cinco dias no máximo –, mas como ela é uma fruta muito versátil, ela pode ser incluída em várias preparações.

Um exemplo é fazer um suco com a fruta, mas lembre-se de beber logo após o seu preparo, pois a demora pode causar a perda de parte das vitaminas do caqui e alterar até o seu sabor.

Outras alternativas incluem cremes, geleias, sorvetes e mousses de caqui. Tudo depende do seu gosto e vontade de criar novas receitas.

Como o caqui tem um período determinado de safra, você pode fazer uso da fruta em todo o restante do ano através da forma desidratada.

De contraindicações, o caqui se destaca pelo cuidado com que deve ser utilizado por pessoas diabéticas, afinal sua concentração de açúcar e frutose pode ser prejudicial. O ideal é que um diabético não exagere nesse tipo de fruta, variando entre seus tipos existentes e nunca ultrapassando três caquis por dia.


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply