Ataque Cardíaco – Sintomas, Quando se preocupar, Medidas preventivas

O ataque cardíaco é um mal súbito que acontece quando os vasos que levam sangue ao coração estão entupidos, daí o sangue não circula, e não chegam a outras partes do corpo. E existem sinais que apontam esse problema? Sim. veremos ao longo do texto.

É cada vez mais comum pessoas de diferentes idades sofrerem de problemas cardíacos. A alimentação desregulada e a falta de exercícios físicos são os principais causadores desse quadro. Apresentaremos a seguir os principais sinais e sintomas (em homens e mulheres) de um ataque cardíaco que o corpo apresenta. Quando você percebe rapidamente, sua vida pode ser salva.

Ataque cardíaco

Sintomas de ataque cardíaco nos homens

É importante reforçar que o funcionamento do organismo de homens e mulheres tem algumas distinções. Isso também é sentido no agravamento de doenças, e até nos sinais de um ataque cardíaco.

Assim as sensações de que o coração não vai muito bem, é diferente. Nos homens os sinais mais comuns são:

  • Dor aguda no peito – lembrará uma pontada, como se o peito estivesse sendo amassado.
  • Irradiação pelos membros – essa dor que começa no peito vai se alastrando pelos braços, principalmente no esquerdo. Essa dor também pode irradiar para o pescoço, mandíbula e pelas costas.
  • Enjoos – o ataque cardíaco vai dar uma tontura, a vista pode escurecer e culminar em ânsias de vômito. Associado a esse sintoma virão o suor frio e por fim o desmaio.

Sintomas de ataque cardíaco nas mulheres

Também vale lembrar que tanto nas mulheres quanto nos homens, os sinais não serão simultâneos, ou seguiram uma ordem certa. Eles se apresentam de maneira aleatória, e dependendo do nível do problema.

Nas mulheres o que ocorrem são:

  • Enjoos;
  • Dificuldades na respiração – a reclamação da falta de ar é a mais constante;
  • Fadiga – a mulher é tomada por um cansaço sem explicação aparente, e quer dormir ou se escorar em qualquer lugar;
  • Dor aguda no peito;
  • Arritmia cardíaca – a pulsão fica completamente sem ritmo, tanto para mais quanto para menos.

Quando deve se preocupar?

Ataque cardíaco

Será que toda dor no peito é um sinal de ataque cardíaco? Não. Existe condições mais claras que apontam a necessidade de sua preocupação. A principal é fazer parte de um grupo de risco, ou seja, está dentro de um perfil de pessoas que podem ter ou já têm um problema de coração.

Evidente que o diagnóstico de uma doença cardíaca deve ser previamente, em consultas regulares. O que lhe dará mais atenção. Mas, para deixar mais claro, os grupos que devem se preocupar com os sintomas mencionados acima, são:

  • Hipertensos;
  • Diabéticos;
  • Sedentários;
  • Com níveis de colesterol ruim alto;
  • Expostos a situações de constante estresse;
  • Que são diagnosticados como obesos;
  • Fumantes (aqui mulheres que fumam em demasia e tomam anticoncepcionais devem ficar ainda mais atentas).

Como proceder num sinal de ataque cardíaco

Uma das principais recomendações é trabalhar bem a respiração. A ideia é não se desesperar; se não tiver como seguir a um pronto do socorro, o correto é ligar para um serviço de urgência ou corpo de bombeiros.

De forma alguma deve se automedicar. Medicamento só em casos prescritos de forma prévia pelo médico especialista: o cardiologista.

Pessoas que estejam nos grupos de riscos devem sempre fazer visitas no cardiologista para acompanhar como anda a saúde do coração. Esse médico receitará exames como:

  • Eletrocardiograma;
  • Eletrocardiografia dinâmica;
  • Ecocardiograma;
  • Radiografia do tórax;
  • Teste ergométrico;
  • Angiotomografia;
  • Polissonografia.

Medidas preventivas

Para que não se chegue ao ponto de um ataque cardíaco, é preciso seguir algumas recomendações, entre elas estão:

  • Alimentação regrada – pessoas que sempre apresentam em exames sanguíneos altas taxas de gordura, devem procurar uma alimentação com menos massa e frituras, por exemplo. Frutas, verduras e legumes devem ser os preferidos;
  • Fazer uma atividade física – hoje será difícil ter boa saúde se não quer fazer nenhum exercício físico. Após uma avaliação médica, e verificado que não há nenhum risco, poderá fazer caminhadas, musculação, andar de bicicleta… Qualquer outra atividade física que ajude a manter seu coração funcionando bem;
  • Tomar os medicamentos de acordo a prescrição – para pessoas que já são cardíacas é fundamental que mantenham a risca o controle da ingestão dos remédios. Assim a pressão arterial ficará sempre estável.

Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply