Ansiedade Generalizada – O Que é? Quais os Sintomas? Quais as Causas?

Algumas pessoas podem não acreditar, mas a ansiedade é uma reação normal e necessária para a vida, em especial diante de situações que irão provocar dúvidas, medos ou expectativas. Qualquer pessoa irá experimentar a ansiedade em vários momentos, de um jeito ou de outro.

Existem casos, entretanto, que essa ansiedade não vai embora, isto é, ela permanece com a pessoa diariamente, assolando sua qualidade de vida e trazendo descontrole.

Esse é o Transtorno de Ansiedade Generalizada, conhecido também por sua sigla TAG. Entenda mais sobre esse distúrbio hoje.

Ansiedade Generalizada

O que é Ansiedade Generalizada?

Você entende que a ansiedade é normal quando você tem algo importante pela frente, como uma apresentação na faculdade, uma entrevista de emprego, uma viagem a um país exótico, entre outras horas. A ansiedade é aquele tipo de sinal que surge na pessoa para que ela se prepare ao desafio e, mesmo se não for superado, ela consegue fazer com que essa pessoa se adapte a novas condições/mudanças.

O Transtorno de Ansiedade Generalizada, ou somente Ansiedade Generalizada, é um tipo de distúrbio de ansiedade que, diferentemente da maioria dos outros transtornos de ansiedade, se caracteriza pela constância – a pessoa simplesmente não consegue parar de se preocupar.

TAG é um distúrbio crônico e flutuante, pois mesmo que a pessoa perceba que grande parte de suas preocupações seja injustificada, ela não consegue evita-las. Há uma preocupação excessiva com tudo, como, por exemplo, com a saúde, com o bem-estar de seus entes queridos, com o dinheiro e com o trabalho.

Uma pessoa que sofre com ansiedade generalizada é incapaz de relaxar – mesmo se existe a possibilidade para tal.

O Transtorno de Ansiedade Generalizada pode dificultar muito o dia a dia, pois o estresse constante acaba drenando as energias.

Portanto, podemos conceituar a Ansiedade Generalizada como um distúrbio caracterizado pela preocupação excessiva ou expectativa apreensiva, de persistente e de difícil controle, que pode perdurar por seis meses no mínimo e que, para ser diagnosticada como tal, deve vir acompanhada com três ou mais sintomas clássicos.

Sintomas da Ansiedade Generalizada: quais são?

Como dito, para que você ou alguém que você conheça receba o diagnóstico de Ansiedade Generalizada, é necessário apresentar alguns sintomas próprios desse transtorno, sem esquecer que eles podem variar de pessoa para pessoa.

Os sintomas mais comuns relacionados ao TAG são:

  • “Nó na garganta”;
  • Dores de cabeça;
  • Irritabilidade;
  • Ondas de calor;
  • Sensação de “cabeça pesada ou oca”;
  • Sensação de falta de ar;
  • Sudorese (suor excessivo);
  • Taquicardia (aumento dos batimentos cardíacos);
  • Tensão muscular;
  • Tremores.

Dependendo da pessoa, o TAG pode fazer com que ela sinta uma fadiga extrema e debilitante, além de:

  • Alteração nos hábitos intestinais;
  • Apertos no peito;
  • Aumento da pressão arterial;
  • Bruxismo;
  • Dificuldade de concentração;
  • Inquietação;
  • Náuseas;
  • Perturbação do sono (problemas para adormecer ou manter o sono).

É necessário lembrar que muitas das pessoas que sofrem com Ansiedade Generalizada sofrem com perfeccionismo, com dificuldade em se expressar e até evitam certas situações. Todos esses sintomas devem ser analisados para fazer um correto diagnóstico do distúrbio, assim se inicia um tratamento adequado!

Causas da Ansiedade Generalizada

O nível de ansiedade em um portador de Ansiedade Generalizada é desproporcional ao que acontece realmente ao seu redor, por isso o sofrimento gerado por esse distúrbio é muito grande.

Curiosamente, o Transtorno de Ansiedade Generalizada pode afetar pessoas de qualquer idade e sexo. E sobre as causas desse transtorno?

Até hoje não se tem uma resposta definitiva para essa pergunta, no entanto existem evidências acerca de fatores genéticos, neuroquímicos e ambientais que estão envolvidos no TAG.

No caso dos fatores neuroquímicos, entende-se que a ansiedade, por ser uma reação fisiológica, pode estar associada com um mal funcionamento no mecanismo que supostamente faria com que a ansiedade cessasse. Ou seja, há um desequilíbrio entre os neurônios e seus impulsos nervosos.

Os fatores ambientais, por outro lado, podem não apenas interferir na ansiedade, mas também auxiliar no desenvolvimento de outros transtornos mentais.

Exemplos desses fatores ambientais são bem simples de serem citados:

  • Alcoolismo;
  • Ambientes com alta pressão psicológica;
  • Desemprego;
  • Divórcio;
  • Estresse no ambiente de trabalho ou no local de estudo;
  • Experiência de abuso físico ou psicológico, bem como situações de violência e outros traumas;
  • Morte de algum ente querido;
  • Problemas financeiros.

Esses fatores podem ter imensa relevância sobre uma Ansiedade Generalizada.

Qual é o tratamento para Ansiedade Generalizada?

Por ser um transtorno mental, a Ansiedade Generalizada é crônica, isto é, ela pode durar alguns anos ou a vida toda. Isso quer dizer que o distúrbio é persistente e difícil de ser tratado, principalmente quando a pessoa não ajuda a si mesma.

É possível que a pessoa necessite de tratamento pela vida toda, pelo menos para fazer com que os desagradáveis sintomas não atrapalhem sua vida cotidiana.

O tratamento para TAG é bem complexo e geralmente abrange uma dupla muito interessante: a utilização de medicamentos e a psicoterapia.

A psicoterapia é uma terapia psicológica que fará com que a pessoa com TAG tenha melhor entendimento sobre si mesma e sobre como modificar aquilo que ela sente que a prejudica. Dentro da área, existe uma abordagem muito boa para o Transtorno de Ansiedade Generalizada – a Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC).

Já o uso de medicamentos irá depender da duração do tratamento. Os medicamentos a curto prazo são os chamados ansiolíticos, em especial os benzodiazepínicos, que tem efeito sedativo que irá diminuir os sintomas da ansiedade.

Já para a longo prazo, os antidepressivos são as melhores opções – isso porque os benzodiazepínicos podem causar dependência se fossem escolhidos. Os antidepressivos também irão melhorar os sintomas ansiosos, mas não irão causar dependência e terão efeitos colaterais menos graves.

Agora que você sabe como tratar a Ansiedade Generalizada, você precisa ter em mente algo essencial: nunca se automedique ou interrompa um tratamento sem antes consultar o seu médico de confiança, está bem? Somente esse profissional será capaz de indicar qual medicação, dosagem e duração de tratamento mais se encaixam com o seu problema de ansiedade!

Siga sempre as orientações do médico e procure cumprir todo o tratamento.


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply