Alimentação na gravidez: cardápio ideal e os alimentos proibidos

Uma alimentação saudável é importante em todos os estágios de nossa vida, porém ela deve ganhar atenção ainda mais especial durante a gravidez. Tudo que é ingerido durante esse período tão delicado pode afetar o bebê positiva ou negativamente.

Em nenhuma outra fase da vida da mulher é tão importante ingerir a quantidade certa de nutrientes, vitaminas e proteínas capazes de nutrir o bebê sem causa sobrepeso. Uma dieta errada nessa fase pode provocar problemas como diabetes gestacional e hipertensão.

Além de poderem provocar má formação do feto e até mesmo aborto. Por isso, preparamos uma lista com os alimentos que compõe o cardápio ideal desse período e quais são os alimentos proibidos.

Porque ter uma alimentação correta nessa fase?

Alimentação na gravidez: cardápio ideal e os alimentos proibidos

Manter uma alimentação saudável na gravidez reduz os riscos de se desenvolverem doenças graves como a diabetes gestacional e a hipertensão. Doenças que podem levar ao nascimento prematuro do bebê e até mesmo à morte da gestante e do neném.

Outro problema bastante comum durante a gravidez é o surgimento da anemia. O bebê requer uma grande quantidade de nutrientes para crescer e se desenvolver no útero materno. Por isso, se a ingestão de nutrientes não for adequada, a anemia será uma consequência.

Quanto mais saudável for a alimentação na gravidez, melhor será o desenvolvimento do bebê e menos riscos poderão surgir durante a gestação e o parto. Ela também pode prevenir o ganho de peso excessivo.

A manutenção de uma dieta específica para grávidas também é importante quando se fala em alimentos proibidos durante esse período. Alguns deles podem levar ao baixo ganho de peso do bebê ou até mesmo ao aborto. Por isso, um dieta adequada a esse período deve ser observada com atenção e só trará benefícios.

Lista de alimentos

Como dissemos, algumas alimentos são essenciais durante a gravidez enquanto outros são totalmente proibidos. Preparamos uma lista indicando cada um deles.

Cardápio ideal

  • Verduras de folhas escuras: As verduras de folhas escuras como o espinafre, couve, brócolis são ricas em ferro. Elas evitam o surgimento de problemas como a anemia. Além disso, eles são ricos em ácido fólico, essencial para formação do tubo neural do bebê nos três primeiros meses de gestação;
  • Leites e seus derivados: O cálcio é outro elemento importante para as grávidas. O bebê precisará de doses extras de cálcio para desenvolver e fortalecer seus osso. Vale lembrar que alimentos como couve, brócolis, sardinha, feijão e soja também são fontes de cálcio e podem complementar seu cardápio;
  • Carnes, Ovos e Castanhas: As carnes, principalmente as vermelhas, são fonte de proteínas e ferro. Por isso, evitam o surgimento de anemias e ajudam na produção de células e tecidos novos para mamãe e o bebê. A vitamina B12 presente nas carnes é essencial para o formação do sangue do bebê. Essa é a razão pela qual as vegetarianas precisarão suspender sua restrição de carne ou fazer uso de suplementos nesse período;
  • Carboidratos: Quando ingeridos de forma correta, os carboidratos serão essenciais para a alimentação na gravidez. Eles serão importantes para conferir energia a grávida. Prefira consumir alimentos como arroz, pães e cereais integrais. Além de possuírem uma maior quantidade de fibras, eles não passaram por nenhum processo de refino.

Alimentos proibidos

Alimentação na gravidez: cardápio ideal e os alimentos proibidos

  • Carnes, frangos, peixes e frutos do mar crus: Um dos principais alimentos a serem evitados são os alimentos crus. Ainda mais peixes e frutos do mar pelo risco de se contrair toxoplasmose que levaria à má formação do feto;
  • Peixes-espada, tubarão, cavala e atum: Esses peixes podem conter níveis elevados de mercúrio. Por essa razão, não podem fazer parte da alimentação na gravidez;
  • Leite e queijos não pasteurizados: Queijos tipo feta, brie e camembert devem ser evitados, bem como aqueles que não foram pasteurizados. Eles podem conter a bactéria Listeria que causa aborto e parto prematuro;
  • Embutidos e frios: A menos que tenham sido cozidos antes do consumo, esses alimentos devem ser evitados também pelo risco de contaminação com a Listeria;
  • Ovos crus, moles ou pouco cozidos: Pelo risco de contaminação com Salmonella, não é recomendado o consumo de ovos que estejam crus ou pouco cozidos;
  • Chás e ervas: Algumas plantas possuem efeito abortivo e, por segurança, o consumo deve ser evitado durante esse período;
  • Bebidas alcoólicas: O álcool pode causar má formação e problemas no desenvolvimento neurológico do bebê. Por isso é totalmente proibido o seu consumo;
  • Bebidas cafeinadas: Essas bebidas devem ser evitadas, pois o seu consumo em excesso provoca baixo peso fetal e, até mesmo o aborto.

Com essas dicas é possível montar o cardápio ideal para uma alimentação na gravidez.

Referências utilizadas neste conteúdo

  1. Dieta saudável na gravidez: conheça os alimentos que devem ser consumidos e os  que  devem ser evitados  durante a gravidez. Acesso em 13 de dezembro de 2018. <http://feapaesp.org.br/material_download/188>
  2. Cartilha Nutrição na Gravidez. Acessada em 13 de dezembro de 2018. <http://www.crianca.mppr.mp.br/arquivos/File/>
  3. Orientações nutricionais: da gestante à primeira infância. Acessado em 13 de dezembro de 2018. <https://www12.senado.leg.br/institucional/programas/>

Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply