Como treinar sozinho em alta intensidade (5 dicas fundamentais) – Treino Mestre – REVISTA VIGOR

Muitas pessoas que treinam sozinhas têm dificuldades em manter um treino de alta intensidade. Veja como isso é possível, neste artigo!

Praticamente todos os vídeos de treinos feitos em alta intensidade, que circulam na internet, tem uma característica em comum: um parceiro de treino ou um treinador. Isso porque em determinados momentos do treino, onde buscamos a falha concêntrica, precisamos de alguma ajuda externa para que possamos alcançar melhores estímulos.

Mas neste momento, você que treina sozinho se pergunta, e eu, como faço para treinar direito? Esta é uma dúvida bastante comum, já que grande parte das pessoas não consegue treinar com um parceiro de treino e muito menos, tem um treinador pessoal para acompanhá-las.

É lógico que nesta situação precisamos de certas adaptações, para que o treino seja executado na mais alta intensidade e para que você não perca os benefícios de treinar desta maneira. Por isso, nós do Treino Mestre, resolvemos te ajudar, mostrando algumas maneiras de treinar sozinho em alta intensidade!

Leia também: 5 fatores que influenciam a intensidade na musculação

Maneiras de treinar sozinho em alta intensidade

A maior dificuldade de alguém que treine sozinho, é o momento da falha concêntrica. Isso, por que como o próprio nome já diz, nossos músculos não tem mais capacidade de movimentar a carga exercida, quando atingimos este estado momentâneo.

Imagine então, você fazendo um exercício como o supino reto e atingir a falha concêntrica, sem ter ninguém para te ajudar? Sua segurança estará comprometida. Por isso, quando você treina sozinho, precisa de algumas modificações em seu treino, para que a máxima intensidade seja atingida sem que você coloque sua vida em risco. Veja algumas maneiras de treinar sozinho em alta intensidade:

1° Use e abuse do Bi-set: Uma maneira de alcançar uma intensidade elevada em seu treino sozinho, é utilizar bastante o Bi-set. Basicamente seria utilizar um exercício (geralmente com peso livre), até a falha concêntrica e depois, sem pausas, usar um exercício diferente, mas que priorize o mesmo grupamento muscular. Por exemplo, você usa o supino reto e na sequência, o voador ou o crucifixo máquina.

A vantagem deste método, é que ele permite que você atinja uma alta intensidade, mesmo usando exercícios guiados (desde que sejam usados no segundo exercício). O mesmo vale para qualquer outro grande grupamento muscular!

Leia também => Bi-set, conheça mais sobre este método de treinamento (5 dicas importantes)

2° Repetições roubadas: Você que treina sozinho, sabe aquele momento em que está fazendo rosca direta e seu bíceps braquial simplesmente trava? Uma pequena ajuda de balanço do tronco pode te ajudar a dar mais uma ou duas repetições. É muito importante saber que este método é muito eficiente, mas precisa ser usado com cuidado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *